Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

inConfess@vel

Contos eróticos

a cerimónia continua

Maio 13, 2021

cerimonia2

Esta posição de pé é das mais cansativas mas também das mais poderosas, ou pelo menos eu sinto que estou poderosa. Foi um dos conselhos que recebi, saber quem sou e o que estou ali a fazer, ser segura e agir de acordo.
Na verdade, já estou com uma dor terrível nos gémeos e nas costas e estou em esforço. Não posso deixar de esboçar um pequeno sorriso, que fraude que és Maria!
Volto rapidamente a concentrar-me, é proibido demonstrar qualquer emoção.
Felizmente é altura de passar para o posto seguinte, no lado direito num cadeirão. Ia ficar deitada, numa aparente calma e descontracção.
Tenho alguma dificuldade em andar, coloco algum do meu peso na mão que me guia. Eu percebo que a troca de lugares é muito observada, o som das conversas para e consigo distinguir nitidamente o som dos saltos dos sapatos a bater no chão.
Recosto o corpo no cadeirão, fico um bocadinho incomodada porque percebo que não fui assim tão graciosa como deveria. Esta posição quase que dá para adormecer. É neste momento que acontece algo inesperado e que para mim, foi muito perturbador.

Mercado de gado...versão premium

Maio 11, 2021

mascara.jpg

 

O meu primeiro posto é no lado esquerdo de pé. Sinto as pernas bambas, coloco-me na posição, costas direitas, queixo para cima, a mão esquerda na anca e a perna direita ligeiramente para a frente. Foi-me dito que deveria ter sempre os músculos da barriga tensos e os das pernas também.
Penso que me esperam duas horas de tortura.
Concentro a minha atenção nos sons. Oiço passos, sinto a leve deslocação de ar sempre que alguem passa. O que será que estão a pensar de mim?
E o que é que eu penso deles? Sinto cheiros esquisitos, oiço as pessoas a respirar. Confesso que estou um bocado nauseada, para não dizer enojada.
O tempo passou, está na hora de trocar de lugar. O segundo é no centro, sentada num cadeirão, costas direitas e as pernas levemente esticadas. Tento manter uma postura serena. Não posso deixar de pensar que aquilo é um mercado de gado e que faço parte da manada de vacas expostas para serem compradas ao melhor preço.
Com raiva percebo que estou excitada e que tenho os mamilos duros. -Então sentes-te exposta e humilhada...mas gostas.
É o que penso para mim mesma, é contraditório e dói um bocado a análise. Talvez por isso tenha sido escolhida, viram em mim material a explorar. Provavelmente sou feita para isto e não sabia.
Hora de ir para outro lado, outra vez de pé. Bem direita, com os braços atras das costas e as pernas abertas. É uma posição muito sugestiva, que evidencia os seios. É incómoda, mas uma das minhas preferidas. Sinto os cabelos na nuca todos arrepiados, aquela certeza de que estão a olhar para mim.

e fui...

Maio 06, 2021

fui

Acordei, como uma miúda que ia para um passeio de escola. Ansiosa, contente e cheia de energia. A meio do banho matinal caí em mim.
-Estas tão contente porque quê mulher? por ires sofrer?
Fiquei com medo do que aí vinha, de ser maltratada, de não ser escolhida e ao mesmo tempo de ter um pretendente.
Sentia um desconforto no estômago, como um mau presságio. Vontade de fugir e ao mesmo tempo de ficar. Depois de uma semana já devia de estar mais segura do que ia fazer, mas não.
A manha foi passada a rever a cerimónia, tirar dúvidas e fazer a prova final da roupa, de tarde a Rute esclareceu os pormenores finais da cerimónia e do que ia encontrar quando voltasse para o quarto.
Sete horas da noite, estou com o cabeleireiro, a senhora das unhas e o maquilhador está ali ao canto à espera. Unhas vermelhas, é obrigatório. O cabelo preso atrás, nem sei bem como... ao espelho parece que de repente me cresceu uma cabeleira inteira. Está giro, gosto.
O maquilhador vinha com as ordens já definidas, recuso a maquilhagem muito carregada e nem pensar em pôr aquelas pestanas postiças. A Rute lá tentou, mas levou com um,
-Com esses coisas nos olhos, não vou a lado nenhum. Vou estar com venda nos olhos, certo?
Afastasse com o revirar de olhos que começo a conhecer.
 
É agora, estamos em fila na entrada do salão, sinto frio e estou arrepiada. Se não fosse pela mão que me guia já teria caído, tenho as pernas que nem gelatina, o creme que me colocaram no corpo brilha. Incomoda e sinto-me envergonhada.
 
Colocam as vendas, fodasse que falta de ar!
 
As portas abrem, oiço uma música suave e muito baixa. O burburinho de vozes cessa.

Não sei, ou melhor, saber até sei

Maio 04, 2021

saber ate sei

 

Eu disse à Rute que não sabia, mas se calhar até sei. Sei que provavelmente vou aguentar e que até vou gostar da cerimónia. A minha dúvida está se serei boa o suficiente, se serei escolhida e mesmo a ser escolhida, será por um velho ranhoso que depois de despido faz uma triste figura?
 
Abafei os sentimentos negativos e a certeza de que me estava a prostituir.
 
Durante o resto do dia houve mais uma secção de treinos e depois dediquei-me a praticar as poses no espelho. Nem pareço eu, tão produzida, não, não é bem esta palavra, tão…cuidada. Esta é a palavra certa, raros momentos da minha vida estive tão bem cuidada, cabelo, pele, os lábios. O resto também está macio, macio.
 
Novas sensações, só o ato de andar excita, tomar banho, vestir, aplicar creme, tudo me faz sentir coisas novas. 
 
Não consigo evitar pensar que não vou permitir o toque de um qualquer. A psicóloga avisou, não aconselho a apaixonares-te. Neste mundo, isso não bom.
 
Vou dormir, tenho que descansar. Começo a tentar relaxar… e se? 
 
Dispo-me.
É tão estranho não sentir os pelos, consigo explorar cada ruga, cada prega. Os lábios interiores parecem.me muito mais expostos e o clitóris muito maior. Penso no que realmente gosto..se gosto de penetração, se o sexo oral é bom. Com as ideias fixas no que se aproxima, o sexo que já tive parece morno e sem graça nenhuma. 
Quero estar toda excitada, sentir que dou tesão, experimentar o poder da sedução...
- oh! Maria, a quem estás tu a tentar enganar?

Pontos nos i, ou não.

Julho 24, 2020

jan draws 12.jpg

Imagem de Jan Draws

 

O treino prossegue, recebo no final um recado a dizer que é solicitada a minha presença numa reunião na manhã seguinte....

E lá vou eu, estômago apertado, com medo de ser dispensada e ao mesmo tempo com vontade de ficar.

Bato á porta

Oiço um, -entre. Seco, era a voz da Rute.

-Bom dia Maria

Respondo um bom dia baixo e seguro. Os meu olhos indicavam desafio, mantive uma postura direita e rígida. Se era para ser dispensada, iria ser com dignidade.

-Maria....começa a dizer a Rute com um suspiro á mistura. Vou esclarecer pela ultima vez. Os estudantes que participam neste projecto, são para nós e para os mecenas, pessoas que muito estimamos, respeitamos e valorizamos. Nunca vos será dado as "sobras" como sugeriste no ensaio ontem.

Os submissos...têm para nós um valor incalculável, tudo gira á vossa volta. 

Sabemos a tua luta interna e não és a única a pensar assim. Muitos sub também se debatem com as mesmas dúvidas e são muito melhores assim. Pessoas fortes, são esses submissos que dão mais prazer ao dominador.

A Rute prossegue com a retórica.

-Podes por de lado de uma vez por todas esse teu lado defensivo e abraçares este projecto com todas as tuas forças?

Respondi:

Não sei, não sei se a dada altura não vou retirar a venda e sair dali para fora, e mais a frente também não sei se vou obedecer ou mandar algum dominador para o caralho.

-Não sei Rute.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D