Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

inConfess@vel

Contos eróticos

Primeiro olhar

Março 22, 2022

primeiro olhar.jpeg

 

Do lado direito da face, uma cicatriz enorme, da sobrancelha ao queixo. A pálpebra ligeiramente descaída devido a pele cicatrizada, os lábios carnudos num permanente esgar de arrogância.

Uns frios olhos cinzentos.

Sentei-me no cadeirão mais afastado, um aperto no peito, uma má premonição, desconforto..medo.

Dirige-se ao cadeirão mais perto de mim, mas não se senta. Fica de pé, na parte traseira.

-Podes descontrair, hoje não te vou tocar.

Não teve o efeito desejado, quanto muito contraí mais os lábios, ainda que inconscientemente.

-O meu nome é Santiago Lopez, sou colombiano mas vivo em Espanha. Tenho 43 anos e procuro uma submissa nova.

Dirige-se para a secretária e traz uns papeis na mão.

Este é o meu contrato. São as minhas regras e as minhas expectativas em relação a ti.

Senta-se e fica a olhar para mim, nem um vislumbre de um sorriso ou mesmo de um semblante menos carregado.

Olho para as folhas, são bastantes. Estão divididas em duas partes. Um contrato de submissão e duas com um esquema de calendário e horários.

Começa a explicar.

-No contrato tomas conhecimento das minhas exigências, do que estou disposto a abdicar ou não e do que te predispões a fazer. Ao assinarmos este documento estabelecemos também como é feito o pagamento do meu mecenato em relação a ti e fica também em acordo que a quebra ou falta de alguma clausula me dá o direito de cancelar imediatamente os pagamentos.

-Nas restantes folhas tomas conhecimento dos dias em que pretendo estar contigo, as horas e locais. Estão aí meses de agenda para te poderes preparar.

Fico a olhar para ele e do pouco que retive só me consigo lembrar do nome. Santiago.

-Não tens nada a dizer? Maria?

Engulo em seco e a medo digo:

-Pelo que entendi, ainda não preciso de decidir hoje.

Interrompe.

-Correcto Maria, ainda não precisamos de decidir nada hoje.

Fica a olhar para mim, e aposto um mindinho que lhe vi um sorriso de gozo.

-Quando é que tenho que decidir?

-Temos até sexta feira de manhã, se a resposta de ambos for positiva ficas comigo já na sexta a noite.

Levanta-se e estende a mão, faço o mesmo. Puxa a minha com firmeza e pergunta:

-Usas-te o vibrador que te enviei?

-Não

Continua a segurar a minha mão e vira a palma para cima, fica a observar e sinto que aperta.

-Podes enviar sms hoje a partir das 21h, eu ensino-te.

Vira a costas  e vai até a janela, olha para mim por cima do ombro.

A reunião está terminada Maria, hasta luego.

e...finalmente

Setembro 20, 2021

pexels-photo-3521613.jpeg

 

Recebi uma sms da Rute

Tens reunião na quarta dia 13 ás 15 horas, no salão Scallabis.

Telefono-lhe.

Rute, Nessa reunião tenho que observar já as regras do manual que me deste?

A Rute responde de forma fria. Não Maria. É uma reunião informal, onde se vão conhecer e discutir entre vós os termos do contracto e definir as regras.

Está bem, obrigada Rute.

 

Desliguei o telemóvel

Respiro fundo, tenho dois dias,a expectativa dá cabo de mim, de certa forma preferia que fosse já, agora.

Encho o peito de ar e vou buscar os papeis que a Rute me deu logo ao inicio. Quero saber o que me espera com exactidão.

Quarta-feira, acordo cheia de energia, fui um bocado ao ginásio, subi ao quarto e tomei um banho. Não consegui almoçar nada de jeito, tenho um nervosa miudinho no estômago. A cabeça ás voltas com um misto de medo e de curiosidade. Medo de ser um velho gordo, com mãos gordurosas e sapudas ou então um homem mau, que me magoasse a sério, em que a dor física estaria sempre presente.

Ás 14.50h já estava no corredor á porta do salão.

Aguardei alguns minutos, limpei as palmas das mãos ás calças e bati á porta. Um duro entre não se fez esperar.

Abri a porta e vi, de costas para mim, um homem alto de estrutura normal, cabelo castanho e curto. Observava a rua pela janela, e tinha uma mão num bolso.

-Por favor Maria, senta-te.

E olha para mim.

Não acreditei no que vi.

Escolhi

Setembro 15, 2021

pexels-photo-8467519.jpeg

 

Acordo com uma mensagem da Rute, reunião as 10h.

Corro para o banho, preparo o corpo e a mente, já sei o que me espera e também já sei qual vou escolher, com dúvidas ...mas vou escolher o senhor que mais atenção me deu. O do cheiro, da água e do jantar fenomenal com tudo o que gosto.

Aguardo á porta do escritório da Rute, tenho as mãos a suar e estou um bocado nervosa.

 

-Maria, chama.

 

Entrei e sentei na cadeira em frente á secretária. A Rute, como de costume, foi directa ao assunto.

 

-Maria, ontem recebemos três propostas para ti, como já deves calcular pelas refeições deixadas no teu quarto.

Pretendo saber se já tens algum escolhido.

-Sim.

Respondo um bocado a medo, como quem diz, agora é que é! Já não há volta a dar.

 

A Rute continua:

Então temos o jantar de marisco, o hambúrguer ou o do sushi. Qual é? Maria?

Respiro e respondo – O de marisco

 

Muito bem diz a Rute, vou comunicar e agendar a vossa entrevista. Vais conhecer a pessoa, a sós. O que for conversado nessa reunião fica ente vós e depois Maria, depois vais decidir se continuas.

Continua muito séria, o teu mecena deixou esta Caixa para te ser entregue caso ele fosse o escolhido.

E coloca em cima da mesa uma caixa pequena castanha com ráfia á volta.

A nossa reunião está terminada Maria, a menos que queiras discutir outro assunto ou tenhas mais alguma dúvida.

-Nnnão. Digo a tremer e a sentir que estou a ser despachada.

 

Pego no embrulho e volto para o meu quarto. Deixo o embrulho em cima da cama, mas tenho coisas a fazer. Apesar de ser Domingo, precisava de trazer ainda alguns documentos de casa, as aulas estavam a começar e eu não sabia como seria a minha semana.

Retorno á noite. O embrulho ainda em cima da cama. Decido ir tomar um banho primeiro. A verdade é que estava com um medo enorme do que é que estava lá dentro.

Volto para o quarto de banho tomado. Abri finalmente o “presente”. Era um pequeno vibrador em curva, cor-de-rosa. Liguei e vi que vibrava das duas pontas, mas numa mais do que outra. Havia uma carta, do papel já conhecido e novamente escrita á mão. O mesmo perfume.

Maria, quando estiveres pronta para o usares, envia uma mensagem para este numero, tenho o comando comigo e vou dizer-te por mensagem o que quero que faças com ele.

É um daqueles sex toys com comando á distancia.

Ainda não me conhece e já está a tentar controlar? Não meu amigo, pensei, tens que merecer e tu ainda não fizeste o suficiente.

Deitei-me, estava a ser intransigente, eu sabia que sim. Já sentia a excitação na barriga, entre as pernas, nas mamas.

Abro as pernas e começo a esfregar o clitóris sem cuidado nenhum, queria vir-me rápido, a coisa não se dava. Levanto-me e vou buscar a espuma do cabelo.

No chão, encostada á cama penetro-me e com a outra mão estimulo o clitóris com dois dedos, com força e sem vergonha nenhuma.

Finalmente…sinto que escorro, satisfeita, aqueça sensação boa logo a seguir.

Enrosco-me na cama e adormeço. Adormeço com a costumeiro sensação de solidão e com o tal cheiro na memória.

Primeiro erro.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D